Loading...

Frequência sexual no casamento

Como um casal pode resolver argumentos sobre a frequência com que fazer sexo? Conhece o Xtrasize Original?

Estou frustrada porque minha esposa provavelmente se contentaria em fazer amor uma vez por mês, o que não chega perto de me satisfazer.

Ela é anormal ou eu sou algum tipo de pervertido? Existe alguma maneira de resolver este conflito

A primeira coisa que você precisa entender é que não existe tal coisa como “normal” aqui.

Os pesquisadores não concordam com a frequência com que o casal médio faz sexo.

Você também deve saber que os indivíduos podem diferir radicalmente em termos de seus desejos e interesses sexuais.

Você não é o único casal que se depara com a questão de quantas vezes “deveriam” fazer sexo.

A questão geralmente surge quando as expectativas dos cônjuges sobre a frequência da relação sexual não coincidem – uma queixa muito comum.

De acordo com Understanding Human Sexuality, de Janet Shibley Hyde e John D. DeLamater (McGraw-Hill, 1997), a maior porcentagem de casais casados ​​relatando em um estudo disseram que tiveram relações sexuais três vezes por semana.

Mas como um artigo no site da MayoClinic.com aponta, “Estatísticas sobre comportamento sexual podem ser bastante enganosas.

Por exemplo, um casal pode ler que o casal tem relações sexuais três vezes por semana.

Eles podem não estar cientes, porém a frequência das relações pode variar de zero para algumas a quinze ou vinte vezes por semana para outras pessoas, portanto, mesmo que sua frequência de relações seja maior ou menor que três vezes por semana, seu comportamento é dentro do alcance da experiência humana normal “.

O problema com esse tipo de informação é que médias excessivamente simplificadas podem criar reações ansiosas.

Se você faz sexo mais de três vezes por semana, isso faz você anormal?

Se você faz sexo duas vezes por mês, seu casamento é menos saudável do que a maioria?

Aqui estão cinco coisas para lembrar quando você e seu cônjuge não têm certeza se a frequência de sua atividade sexual é “normal”.

Todo casal é diferente

A frequência da atividade sexual pode ser uma medida da saúde geral de um casamento, mas não há um padrão numérico que se aplique a todos os casais.

Fatores como gênero, expectativas individuais, maturidade do desenvolvimento como casal e diferenças culturais afetam os números.

Essas variáveis ​​são especialmente evidentes no casamento precoce, quando um casal ainda está no processo de descobrir onde seu próprio “normal” irá aterrissar na escala.

A qualidade precede a quantidade

Felizmente, o mito dos pais de “tempo de qualidade” sobre “quantidade de tempo” está sendo desmascarado.

Quando se trata de sexo, no entanto, a qualidade é mais importante que a quantidade.

Isso não significa que qualquer um dos cônjuges tenha uma desculpa para se livrar das responsabilidades conjugais no quarto.

Em vez disso, é um chamado para a excelência.

Uma vez que a comunicação íntima começa a crescer e as necessidades são satisfeitas, o aumento da frequência geralmente não fica muito atrás.

Há um tempo para servir

É importante ser sensível e atencioso com seu parceiro. Traumas sexuais, abuso, vício, aborto e doenças podem afetar nossa sexualidade de maneira profunda.

A recuperação é frequentemente lenta, exigindo paciência e compreensão de ambos os cônjuges.

Também é importante que o marido entenda o ciclo reprodutivo de sua esposa.

Menopausa, síndrome pré-menstrual (TPM), menstruação, gravidez, parto, amamentação e cuidados com bebês e crianças podem deixar a esposa drenada física e emocionalmente.

Nessas ocasiões, o marido fará bem em manter o “quadro geral” em mente.

Seja intencional

O sexo impulsivo e espontâneo pode ser ótimo, mas tende a cair no esquecimento à medida que empregos, hipotecas e crianças entram em cena.

Se você der ao seu cônjuge apenas as sobras do seu tempo e energia, nenhum de vocês ficará sexualmente satisfeito.

Planejar um tempo e um lugar para a intimidade parece algo menos íntimo, mas a falta de negociação pode levar à falta de realização – ou, pior ainda, a procurar em outro lugar por isso.

Sexo é uma foto

Escritura pinta um belo retrato do retorno de Cristo para sua amada noiva, a Igreja.

Nossa união espiritual com Ele é ecoada em todos os aspectos de nossos casamentos terrenos, incluindo a sexualidade.

A implicação deveria ser óbvia: é sobre o relacionamento – não os números.

Se você está tendo dificuldades nesta área do seu casamento, não hesite em procurar aconselhamento profissional.

Quais são os serviços oferecidos pela Caixa?

A Caixa Econômica Federal é um dos bancos de confiança da maioria dos brasileiros.

Como uma entidade pública, é por meio dela que os beneficiários fazem os seus saques, além de ser as suas agências quem pagam o fundo de garantia.

Na realidade, a CEF tem vários serviços diferentes para as empresas e para os clientes físicos.

Caixa para empresas

Pessoas jurídicas de todos os portes podem fazer uso dos serviços da Caixa:

  • Crédito rural: trata-se de empréstimos para agricultores e profissionais do ramo agropecuário. São diferentes soluções para as cooperativas, para o produtor individual e as agroindústrias;
  • Imóveis: esse banco tem um sistema de financiamento imobiliário bastante sólido e, com isso, as instalações das empresas podem ser ampliadas mais facilmente;
  • Cartões empresariais: são indicados para os gastos do escritório, do empreendimento que está sendo aberto, etc. Os correntistas podem pedir o Cartão Credenciamento, o Cartão BNDES e outros;
  • Contas jurídicas: têm condições diferenciadas para as empresas e podem ser poupança ou corrente;
  • Serviços para o judiciário: alta segurança para as transações decorrentes de diversos processos;
  • Crédito e financiamento: com ele, as empresas que são correntistas podem fazer ampliações, pagar as suas contas, comprar equipamentos e atender a quaisquer outras necessidades;
  • Investimentos: uma variedade grande de investimentos pode fazer a empresa render mais, como o CDB e a compra de ações.

Caixa para as pessoas físicas

Estas também desfrutam de vários serviços da Caixa Econômica Federal, inclusive:

  • Seguros: tratam-se de apólices para vários tipos de bens. Os correntistas podem contratar o Seguro Viagem, Seguro Auto, Seguro de Vida, Seguro Dívida Zero, Seguros Residenciais, Seguro Odontológico e Seguro Auto;
  • Poupança e Investimentos: com essas opções, as pessoas físicas podem fazer o seu capital render bastante e fazer os resgates quando necessitarem. Uma das facilidades do banco é oferecer a consulta saldo poupança caixa por telefone e por celular.
  • Cartões: os usuários da Caixa Econômica Federal têm diversos cartões disponíveis, de acordo com o seu poder aquisitivo, seus objetivos e o tipo de conta aberta. Alguns desses cartões são Turismo, Débito, Construcard, Crédito e Universitário;
  • Contas: podem-se escolher entre contas poupança e corrente com várias vantagens;
  • Loterias: os jogos feitos nas casas lotéricas são gerenciados pela Caixa, o que atesta a sua garantia de segurança;
  • Previdência privada: com ela, o cidadão pode juntar dinheiro para determinado objetivo ou pode guarda-lo para quando quiser se aposentar;
  • Empréstimos e financiamentos: o banco tem empréstimos especiais para os aposentados, trabalha com o Financiamento Estudantil (FIES), crédito para viagem, financiamento de veículos, empréstimos para os negócios, crédito rural, crédito pessoal, penhor de bens, financiamento para habitação e crédito consignado;
  • Financiamento para habitação: esse serviço da Caixa Econômica é muito popular e pode ser procurado por quem quer comprar terrenos ou locais construídos;
  • Negociação de dívida: excelente para quem tem débito com qualquer serviço do banco.

Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS)

Esse serviço facilita para os empregadores (que precisam fazer o recolhimento dos 8%) e para trabalhadores (que podem procurar a Caixa para consultar o seu fundo de garantia e fazer os saques).

Hospedagem de sites

Pré-requisitos

Para acessar um site geralmente é necessário um domínio, alguns provedores disponibilizam um subdomínio gratuitamente, mas o ideal é registrar um domínio. Alguns provedores oferecem também o serviço de registro.

Limites

Os provedores de hospedagem delimitam três recursos principais para cada conta de hospedagem disponibilizada.

Um detalhe importante é que o limite de transferência e armazenamento é medido em Megabyte (MB) ou em Gigabyte (GB), sendo que em alguns provedores a quantia em GB é igual a 1000 MB (gigabyte) e não a 1024 MB (gigabyte), deve-se, portanto, verificar o contrato para saber qual a taxa correta.

Transferência mensal

A transferência mensal é medida em MB ou em GB. A transferência mede tanto a quantidade de dados transferido do servidor para os visitantes do site quanto dos visitantes para o servidor de hospedagem. Muitos provedores de hospedagem também contam na taxa de transferência o tráfego de e-mail (SMTP, POP3), FTP, entre outros protocolos. Deve-se observar o contrato para verificar o que é contado em cada caso.

Essa taxa é reiniciada no primeiro segundo de cada mês e geralmente os painéis de controle permitem obter um extrato de quanto está sendo utilizado para o mês corrente.

Armazenamento

O armazenamento é a quantidade de dados medida em MB que se pode armazenar no servidor. Alguns provedores contam todos os dados armazenados na área de FTP apenas, outros também contam o limite de banco de dados, e-mails e até logs de acesso. A resposta geralmente está no contrato do serviço.

Quantidade de domínios

O padrão de mercado é um domínio por conta de hospedagem, no entanto, alguns provedores disponibilizam mais de um domínio por conta. A disponibilização de mais de um domínio não significa que poderá ter dois ou mais sites em uma só conta, mas que dois ou mais domínios poderão responder para um mesmo site, um mesmo conteúdo.

Serviços essenciais

Um site tipicamente precisa:

  • um servidor para o protocolo HTTP, como o Apache ou o IIS
  • serviço de e-mail, com SMTP, POP3 e talvez IMAP
  • serviço de DNS para resolução de hostnames em IPs
  • serviço de publicação, provavelmente pelo protocolo FTP
  • estatísticas gráficas, que são softwares que processam os logs do servidor HTTP.
  • Publicação

Quem contrata a hospedagem de sites deve enviar seu site ao servidor. O envio do site se dá tipicamente através de FTP ou por uma interface web através da qual pode-se efetuar o upload de arquivos tal qual inserir anexos num webmail.

Outras formas de publicação: SSH e Front Page.

Linguagem de programação

Apesar de o padrão de um site na web ser a hypertexto HTML, existem outras linguagens que podem pré-processar o HTML e modificá-lo de forma dinâmica.

As linguagens de programação mais comuns para web são PHP, JavaScript, ASP, plataforma ASP.NET, Perl, JSP, Ruby/Ruby on Rails, Python. Através destas linguagens o conteúdo do site pode ser armazenado em um banco de dados.

Bancos de dados

Os banco de dados mais comuns para web são MySQL, Access, PostgreSQL, SQL Server, MariaDB e Firebird. Os bancos de dados devem ser acessados através de uma linguagem de programação.

Serviço de e-mail

O serviço de e-mail é composto por um protocolo de recebimento e envio de e-mails entre servidores de e-mail, o protocolo SMTP e um protocolo de download de e-mails para os usuários, tal qual o POP3 e IMAP. A maioria dos provedores de hospedagem oferecem também uma página para leitura de e-mails através do navegador, ou seja, um Webmail.

Gerenciamento da área de hospedagem

O gerenciamento do serviço tipicamente ocorre através de um painel de controle, onde podem ser criados e-mails, alterar senhas e todas as tarefas administrativas necessárias. Existem vários tipos de painéis de controle, sendo os mais comuns o cPanel, o Plesk e o HELM. Alguns provedores de hospedagem, no entanto, possuem um painel de controle próprio.

Free Web Hosting